segunda-feira, 29 de março de 2010

Feijão à João Ubaldo

Na única exceção deste volume,
aqui vai um soneto em rima rica
que com muito prazer agora assume
o saber do ermitão de Itaparica.
***
Cozinhe n'água e sal todo o feijão,
escorra bem os grãos feitos ao dente.
Alho, cebola, o seco camarão
no dendê são dourados lentamente.
***
Despejar o feijão no refogado
e ajuntar mais um pouco de dendê
até que fique tudo besuntado.
***
Agora vem um toque bem maneiro:
misture o camarão fresco e você
vai dar um viva ao povo brasileiro.
(Poema de Celso Japiassu e Nei Leandro de Castro in 50 Sonetos de Forno e Fogão, foto Sandra Porteous)

4 comentários:

Guará Matos disse...

Mas antes de regojizar sobre tão atraente prato, uma pinga da Região do Norte de Mina, como aperitivo.
Abraços.

Diego Cosmo disse...

http://dcosmo.blogspot.com/ - Constantes reflexões, Rumo a novos pensamentos! "Cosmo a Pé"

Anônimo disse...

Please see! Money as debt

http://www.youtube.com/watch?v=vVkFb26u9g8

ZEITGEIST: ADDENDUM

http://www.zeitgeistmovie.com/

project camelot magnetic motor

http://www.youtube.com/watch?v=hkgyY47duCM

Importante please pass forward

Diego Cosmo disse...

http://dcosmo.blogspot.com/ - No qual os pensamentos frenéticos correm para as verdadeiras argumentações "cosmo a pé"